O Que É Essencial Para Ter Uma Gravidez Saudável E Tranquila?

 Especialista elenca três melhores práticas na gestação para garantir a saúde da mãe e do bebê



O período de gravidez é um dos momentos mais delicados na vida de uma mulher. São inúmeros os fatores que podem gerar alterações tanto na saúde da mãe quanto do bebê. De acordo com o coordenador do setor de medicina Materno-Fetal da Maternidade Brasília, Matheus Beleza, para uma gestação saudável, existem três pilares fundamentais: pré-natal, atividades físicas e alimentação saudável.


“É importante montar uma rede de apoio para a gestante que supra as necessidades dela durante esse período, que é cheio de inseguranças. Ela ainda é bombardeada de informações o tempo todo. É preciso ter paciência e acolhimento para responder a todas as perguntas, sem julgamentos”, aponta.


Abaixo, o especialista elenca três dicas indispensáveis para uma gestação saudável para a mãe e o bebê. Confira:


1. A realização de um pré-natal de boa qualidade. É preciso que seja feito com um profissional que a paciente tenha intimidade, uma relação próxima, para que ela tenha a certeza de que está sendo bem cuidada, assistida. Neste contexto, é necessário fazer todo o rastreio de doenças possíveis para o bebê que possam ser diagnosticadas ainda na barriga e que possam acometer a mãe durante a gestação. É nesse cuidado antecipado que se descobrem doenças genéticas, diabetes, alteração de pressão e uma série de outras situações. Assim, ela poderá ter uma gestação saudável do início ao fim.


2. A prática de atividade física. Com a movimentação do corpo, a paciente vai conseguir controlar o peso, prevenir doenças, especialmente a diabetes gestacional e pressão alta (pré-eclâmpsia). A atividade física também auxilia a respiração da gestante, o que é fundamental, especialmente na reta final da gravidez, visto que o crescimento da barriga pode gerar desconfortos. Além disso, há também o fortalecimento da musculatura que vai ajudar a reduzir as dores no pré-parto.


3. A alimentação saudável. Desta forma, a paciente vai, não só controlar o peso, como contribuir para o desenvolvimento saudável do bebê. Então, como nesta fase há maior aumento das demandas por nutrientes e por elementos básicos para a formação de um embrião saudável, a gestante vai conseguir a maior parte desses nutrientes com uma alimentação balanceada. Nesse sentido, ela ainda vai se prevenir de doenças, controlando o próprio peso e otimizando as próprias reações metabólicas. A dieta é muito importante e, se precisar de complementação, serão coisas pontuais e particulares de cada paciente.


Matheus Beleza destaca que a rede de apoio, formada por pessoas próximas que vão ajudar com os desafios da gestação, é fundamental para a grávida. Esse auxílio é tanto do ponto de vista emocional/psicológico, quanto com relação às expectativas, dificuldades e angústias que acabam fazendo com que a gestante muitas vezes não curta a gestação porque está sendo bombardeada por informações negativas e duvidosas.


Na passagem do Dia Nacional da Saúde, celebrado em 5/8, o médico ainda lembra que, familiares e amigos devem manter uma rotina de autocuidado para que estejam aptos a prestar o melhor apoio à gestante. “É preciso destacar que ter saúde não é apenas ter ausência de doenças e que estar em bom estado de saúde física, mental e emocional é essencial para qualquer idade. É indispensável que os que estão mais próximos à gestante também realizem acompanhamento médico, façam exames, cuidem da alimentação e pratiquem atividades físicas. Um ambiente saudável como um todo é essencial para a chegada do bebê”, finaliza.


Postar um comentário

0 Comentários