A saúde auditiva dos jovens

O ruído é um problema auditivo que afeta boa parte da população, em especial os jovens. Uso de fone de ouvido em volume inadequado pode causar surdez. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Otologia (SBO), 35% dos casos de surdez são originados da exposição a ruídos de trabalho ou de lazer.

Às pessoas que trabalham em lugares com som muito forte, chamado de ruído ocupacional, como por exemplo marceneiros, trabalhadores de construção civil, metalúrgicos, é importante o uso de protetores auriculares. No caso dos jovens é preciso ficar atento ao volume em que se escuta música. 

A Dra. Rita Guimarães, otorrinolaringologista, otoneurologista, mestre em clínica cirúrgica e especialista do Hospital de Clínicas da UFPR explica que o comportamento dos jovens implica em problemas no futuro e os pais devem ficar atentos a isso. Lembra que “a lesão auditiva é irreversível”. Por isso, sugere 3 cuidados simples no dia a dia:

  • A exposição sonora em shows, baladas e festas deve contemplar períodos de descanso auditivo em áreas mais calmas;
  • O uso consciente dos fones de ouvido implica na escolha de fone de qualidade;
  • Fique atento ao volume, que deve chegar a no máximo 60% da capacidade do equipamento com intervalos de repouso acústico.

Para agravar a situação, a lesão auditiva inicial provocada pela exposição ao ruído pode não ser percebida logo de início. Por isso, são comuns casos em que “o indivíduo nota que está com zumbido, sensibilidade ou dificuldade de ouvir e compreender certos sons somente quando os ouvidos já foram lesados”, alerta a médica.

Rita adverte que, ao perceber esses sintomas, é preciso realizar o tratamento com o otorrinolaringologista. “Usuários de fone de ouvido ou que se expõem a ruídos com frequência devem consultar o médico otorrinolaringologista anualmente ou assim que os primeiros sintomas se apresentarem. Quanto antes detectar o problema, mais fácil de resolvê-lo”.

Surdez causada por ruído é uma das doenças mais comuns dos últimos tempos e os jovens estão cada vez mais expostos a esse tipo de risco. Por isso, é comum casos de perda auditiva com uma idade muito precoce. A prevenção é a única forma de se evitar a lesão progressiva e irreversível da audição. 

Dra. Rita de Cássia Cassou Guimarães (CRM 9009)

Otorrinolaringologista, otoneurologista, mestre em clínica cirúrgica pela UFPR

Blog: http://canaldoouvido.blogspot.com

Email: ritaguimaraescwb@gmail.com

Telefone: (41) 3225-1665 - 41-99216-9009

Postar um comentário

0 Comentários