Portaria que trata do Cief levanta questionamentos e dúvidas em plenário

 



Publicada no último dia 3 de março, a portaria nº 92/21 extingue o Centro Integrado de Educação Física (Cief) como unidade escolar e trata de sua reorganização funcional. A publicação gerou insegurança na comunidade escolar, levantou dúvidas e questionamentos em parlamentares. Na sessão remota da Câmara Legislativa desta terça-feira (9), alguns distritais reclamaram da portaria e da falta de transparência da medida.

"Recebi muitos questionamentos de pais, professores e alunos, pela extinção do Cief", contou João Cardoso (Avante). Ele salientou que o centro esportivo é um importante "patrimônio" da educação do DF, existe há mais de 20 anos e atende mais de quatro mil estudantes. O parlamentar aproveitou para cobrar explicações por parte do secretário Leandro Cruz.

O deputado Professor Reginaldo Veras (PDT) também lamentou a portaria "que arbitrariamente encerrou as atividades" do Cief. Para ele, o centro funciona como escola parque para a prática de modalidades esportivas e, se preciso for, os deputados devem avaliar a derrubada da publicação por meio de projeto de decreto legislativo. Veras sugeriu, ainda, que o secretário de Educação seja convidado pela Comissão de Educação, Saúde e Cultura (CESC), para explicar a portaria.

"A situação do Cief precisa ser esclarecida, o centro tem uma importância muito grande", reforçou a deputada Júlia Lucy (Novo).

Por sua vez, o deputado Cláudio Abrantes (PDT), ex-líder de governo na Casa, garantiu que o Cief não está sendo extinto, mas vinculado diretamente à Secretaria de Educação. "A informação que tenho é que oferecerá mais modalidades", rebateu.

Denise Caputo
Imagem: Reprodução/TV Web CLDF
Foto: Silvio Abdon/CLDF
Núcleo de Jornalismo

Postar um comentário

0 Comentários