Delmasso vai ao MPF contra TikToker que ensina crianças a ‘glorificar’ o diabo

Perfil utilizou filtro da personagem Elsa, de Frozen, para compartilhar mensagens deturpadas

Humorista fez vídeo imitando “Elsa satânica” Foto: Reprodução

Os vídeos em que um homem utilizando filtro que simula a personagem Elsa, do desenho animado Frozen, com simbologia satânica e sugerindo a crianças a prática de crimes seguem gerando polêmica. O deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos), da Câmara Legislativa do Distrito Federal, protocolou um pedido de investigação no Ministério Público Federal (MPF) contra o autor das gravações.

Além de solicitar a remoção dos vídeos das redes sociais, o parlamentar quer ainda apurar uma “suposta prática criminosa de perturbação de menores e de incitação à prática de furto”.

Para o deputado, é “indiscutível que esses vídeos no mínimo causam um desconforto, medo, terror e que possuem mensagens que induzem menores à prática de infração penal, o que configura crime, segundo o nosso ordenamento jurídico penal”.

A gravação, feita por meio do aplicativo TikTok e compartilhada no Instagram por um youtuber de São Paulo, beira a prática de crime, segundo investigadores da Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC) da Polícia Civil do DF. Com linguagem infantil e voz anasalada, o autor do vídeo passa uma mensagem que insinua conteúdos satanistas.

O autor dos vídeos, identificado como o humorista Henry Walnut, do canal Henrytado, registrou ocorrências policiais em São Paulo, após, segundo ele, sofrer ameaças de morte em razão da disseminação das imagens. A rede social TikTok ainda não se manifestou sobre uma possível exclusão do perfil dele da plataforma.

Postar um comentário

0 Comentários