Setorização de redes no Paranoá e Itapoã beneficiam 114 mil pessoas

Obras entram em nova fase e trânsito na Avenida Principal do Paranoá será interrompido


A população do Paranoá e do Itapoã tem um ótimo motivo para comemorar. As obras de setorização de redes de água nessas cidades, que começaram em janeiro deste ano, estão em ritmo acelerado e, no dia 21 de setembro, irão entrar na etapa final.

A partir desta data, as interligações das redes antigas já existentes com as novas que foram construídas começarão a ser feitas e, para a realização desse trabalho, será necessário interditar a Avenida Principal do Paranoá. A previsão é que a alteração do trânsito dure um mês. O controle do tráfego e a sinalização serão feitos pelo Detran-DF.

A interdição será feita por trechos, entre as quadras 13 e 31 da Avenida Paranoá. Será executada uma interligação por semana, de acordo com a ilustração anexa. A primeira interligação será na semana de 21 a 25 de setembro, a segunda de 28 de setembro a 2 de outubro, a terceira entre 5 e 9 de outubro, e, finalmente, a última interligação entre 12 e 16 de outubro.

Nas áreas interditadas, os moradores terão acesso às suas residências, ocasionalmente por rotas alternativas. Poderá ocorrer interrupção no fornecimento de água, independente das alterações no trânsito. Os locais onde as interrupções acontecerão podem ser consultados pelo site da Caesb, pelo aplicativo e também pela Central de Atendimento 115.

Projeto de setorização de redes de água

A setorização de redes tem o objetivo de reduzir perdas e melhorar a qualidade da água fornecida para a população. Isso se dá com a substituição da tubulação de ferro por outra mais moderna, em polietileno. Além disso, uma grande vantagem da setorização é a criação de distritos de medição e controle que irão facilitar a manutenção das redes. Quando for necessário fazer uma interrupção no fornecimento de água para a manutenção em determinado local, somente o local onde é realizado o serviço ficará sem água, uma vez que as obras setorizam a tubulação.

O projeto de setorização conta com a instalação de trechos de rede de água, macromedidores e válvulas redutoras de pressão. Esses equipamentos permitirão o controle à distância da operação do sistema, adequando a pressão na rede e identificando possíveis vazamentos de forma virtual, resultando na redução de rompimentos e vazamentos. Como consequência, a operação automatizada diminuirá as perdas na rede de água.

As obras nas duas cidades irão beneficiar mais de 114 mil pessoas, sendo 46 mil no Paranoá e 68 mil no Itapoã. O investimento é de R$ 5.760.636,52, com recursos provenientes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A execução das obras está gerando cerca de 60 empregados diretos e indiretos.

Para o engenheiro da Caesb, André Cherulli Edreira, além do uso de equipamentos de controle e monitoração, as obras trazem um ganho enorme para a população porque separam a rede de Caesb em pequenos trechos, onde é possível encontrar vazamentos de forma mais rápida. “Gosto de fazer uma comparação entre a setorização e um campo de futebol. Se um jogador perde a aliança no campo sem ter ideia de onde foi, fica difícil de encontrar. Mas se ele souber que a aliança está próxima ao gol, a área de busca fica restrita. As chances de encontrar a aliança de forma mais rápida são muito maiores. É exatamente o que acontece com os vazamentos na rede da Caesb”, exemplifica André Cherulli.

O superintendente de Obras da Caesb, Tarcísio dos Reis Queiroz, esclarece que a previsão do término das obras é novembro deste ano. “A Caesb, sempre preocupada em prestar um serviço de qualidade aos seus clientes, tem buscado desenvolver projetos e obras que beneficiem a população do Distrito Federal! As obras de setorização das cidades do Paranoá e Itapoã vão de encontro a esse objetivo e à Missão da Caesb”, conclui o superintendente.

Dicas para consumo consciente de água

A Caesb pede a compreensão de todos e ressalta a importância do uso racional da água. A população não pode descuidar e desperdiçar este bem natural. O volume de água usado por cada morador impacta diretamente no abastecimento à toda a população. Separamos algumas dicas para colocar em prática neste momento:

• Mantenha as torneiras fechadas para evitar desperdício, quando a água retornar

• Evite lavar roupas

• Não lave o carro

• O jardim pode esperar a rega

• Esqueça a mangueira. Varra a calçada


Para mais dicas, confira as ilustrações com sugestões para o uso racional de água no perfil da Caesb no Instagram.

Moradores devem ter caixa d'água

A Companhia reforça que o artigo 50 da Resolução n°14 da Adasa, de 27 de outubro de 2011, estabelece que os usuários devem contar com reserva de volume mínimo correspondente ao consumo médio diário. A resolução trata das condições da prestação e utilização dos serviços públicos de abastecimento de água e de esgotamento sanitário no Distrito Federal.

Segundo a resolução da Adasa, o usuário é responsável também pela limpeza e desinfecção da instalação predial de água e do reservatório predial antes da ligação definitiva de água, e posteriormente pela limpeza e desinfecção semestral do reservatório predial.

Postar um comentário

0 Comentários