Bolsa Maternidade para as mães em situação de vulnerabilidade social serão entregues nos bancos de leite dos hospitais do GDF

Secretarias se unem para entrega da Bolsa Maternidade nos bancos de leite. Desenvolvimento Social e Saúde reforçam implementação do programa, que atende famílias com renda igual ou inferior a meio salário mínimo

Foto: Marcos Rogério.

As secretarias de Desenvolvimento Social (Sedes) e de Saúde firmaram parceria para a entrega da Bolsa Maternidade para as mães em situação de vulnerabilidade social. Agora, os kits serão entregues nos bancos de leite dos hospitais públicos do Distrito Federal em que o bebê nascer. As famílias do Paranoá foram as primeiras a retirar os enxovais, o que aconteceu na manhã desta quarta-feira (17).

Existem duas possibilidades de fazer o pedido. Uma delas é a tradicional, quando a pessoa solicita o benefício em alguma unidade da assistência social, como um Centro de Referência da Assistência Social (Cras), um Centro de Referência Especializada em Assistência Social (Creas) ou um Centro Pop.

Além disso, a beneficiária pode baixar o aplicativo e-GDF (disponível em App Store e Google Store) para algum dispositivo móvel, ou mesmo acessar diretamente o formulário para preenchimento pelo site http://bolsamaternidade.sedes.df.gov.br.

“Nossa ideia é facilitar a retirada e aproveitar o momento para compartilhar todas as informações referentes à amamentação”, explica a coordenadora das Políticas de Aleitamento Materno da Secretaria de Saúde, Miriam Santos.

“O Bolsa Maternidade garante um direito básico do ser humano – o de ter o que vestir – principalmente nesta fase, em que o bebê precisa de uma vestimenta confortável e limpa. E ainda dá a segurança para a mãe, que nestes casos não tem condições de comprar as roupinhas para seu filho recém-nascido”, destaca a secretaria de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha.

Para solicitar o benefício é importante ter a carteira de identidade ou algum outro documento oficial com foto, comprovante de renda familiar e comprovante de residência. Essas duas últimas informações também podem ser autodeclaratórias.

Mesmo se a mamãe não solicitar o benefício até o nascimento do bebê, ela pode fazer o pedido até 30 dias após o parto. Neste caso é preciso ir a um Centro de Referência da Assistência Social (Cras), a um Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) ou a Centros Pop.

Programa
Lançado nos Dia das Mães, o Bolsa Maternidade se caracteriza, dentro dos benefícios socioassistenciais, como o Auxílio Natalidade. E, além da possibilidade de ser solicitado como bem de consumo, é possível optar pela modalidade pecúnia.

Neste caso, em parcela única de R$ 200 por criança nascida ou em situação de natimorto.

Postar um comentário

0 Comentários