Doyle, defensor de Bruna da AGEFIS, precisa explicar porque Rollemberg disse uma coisa durante a campanha e hoje faz outra

O ex-chefe da Casa Civil do Governo de Brasília, Hélio Doyle, saiu em defesa da presidente da AGEFIS, Bruna Pinheiro, em sua conta no Twitter




O ex-supersecretário diz que “grileiros, aproveitadores e corruptos se mobilizam para enfrentar a diretora da AGEFIS na Câmara Legislativa. Sou mais a Bruna Pinheiro”.

Doyle foi o coordenador de campanha do então candidato Rodrigo Rollemberg ao Palácio do Buriti. É indiscutível sua competência como coordenador de campanhas políticas no DF. Sendo assim, pergunto: por que o competente Hélio deixou Rollemberg prometer durante a disputa que regularizaria os condomínios consolidados, ao contrário de derrubá-los, como acontece hoje? Por que o então candidato iniciou sua campanha no Sol Nascente, assegurando que regularizaria as casas já construídas, e atualmente manda passar o trator em cima das residências de famílias que votaram nele?

Não tem desculpa nem “mimimi”. Rollemberg cometeu o maior estelionato eleitoral já visto no DF. Não existem critérios para as derrubadas. Bruna deve ter convencido o governador a descumprir uma de suas principais promessas de campanha, que foi a regularização de casas e condomínios concretizados. Não é possível que Doyle também faça parte desse plano maquiavélico que enganou os moradores de lotes irregulares?

Prossegue o ex-chefe da Casa Civil: “Muitos compram terras de grileiros, sabendo que são irregulares, criam fato consumado e agora se fazem de vítimas”. Negativo. O que os moradores que compraram terrenos irregulares e construíram suas casas estão reivindicando é a promessa de campanha do atual governador. Se alguém comprou só a partir de 1º de janeiro lotes de grileiros e começou a construir, que se passe o trator em cima! Sou radicalmente contra grileiro! Agora, não sou a favor de que casas construídas antes de janeiro deste ano sejam derrubadas. Promessa de campanha deve ser cumprida.

Da Redação do Blog do Fred Lima.

Postar um comentário

0 Comentários