Últimas

%23BrasíliadeTodosNós

Problemas estruturais acompanham crescimento de Águas Claras

10/10/2018

/ por Paulo Melo
Enquanto Brasília cresce 1,8% ao ano, Águas Claras cresce 45% ao ano



Metrô é a o meio de transporte público mais utilizado na região

Águas Claras é uma das regiões que mais crescem no Distrito Federal, mas devido a falta de planejamento, apresenta hoje diversos problemas estruturais: calçadas públicas com diversas rachaduras e em alguns pontos inclusive já existem até erosões, ruas alagadas em dias chuvosos, ausência de postos de saúde e congestionamentos nos horários de pico são alguns deles.

A aposentada Ana Souza reclama da falta de mobilidade. “Somente as calçadas das fachadas dos prédios são boas. Tem uma avenida atrás da minha casa que é o caos, você anda na pista, por entre os carros, ou na terra”. Diz também estar indignada pela ausência de um posto de saúde. “Quando preciso tomar vacinas, tenho que me deslocar para Taguatinga , ou até o Plano Piloto.”

Para o funcionário público, Carlos Siqueira, Águas Claras, a maior decepção o trânsito do local. Segundo ele, “as entradas e saídas da cidade, na hora de pico, travam completamente”. Ele reclama também da falta de vagas: “Conheço algumas pessoas que não gostam de vir para Águas Claras porque não têm onde estacionar”.

A também funcionária pública, Cristina Almeida, reclama dos alagamentos e da insegurança, “sempre que chove muitas ruas alagam. Há muitos buracos pela cidade. Muitas obras abandonadas, onde usuários de drogas e assaltantes se aproveitam do local.”

A assessoria de comunicação da administração de Águas Claras informou por e-mail que esta sendo licitado desde 2015 um projeto para revitalizar as calçadas de Águas Claras e também junto com o Detran há um projeto para organizar o trânsito. Não responderam se há previsão da construção de um posto de saúde em Águas Claras e também não quiseram informar sobre medidas para resolver os alagamentos em dias chuvosos.

Em alguns pontos a calçada se encontra em péssimo estado

História

A região foi criada em dezembro de 1992, por meio da Lei nº 385, que autorizou a implantação do bairro de Águas Claras na Região Administrativa de Taguatinga—RA III e aprovou o respectivo Plano de Ocupação. Em 2003, o local se tornou região administrativa do Distrito Federal se tornando referência como o maior canteiro de obras da América Latina. Em 2016, de acordo com documento da Gerência de Planejamento da Administração Regional de Águas Claras, contava com 791 edifícios já construídos, 201 em construção e 289 lotes livres, totalizando aproximadamente 1.068 lotes, constantes do projeto original da cidade.

Segundo dados do portal da administração de Águas Claras, atualmente, a cidade conta com mais de 121 mil habitantes, 73.586 mil residindo em prédios, na área mais nobre onde a renda per capita é de R$ 4.500,00 equivalentes a pouco mais de seis salários mínimos, os outros 48.254 estão divididos entre Areal e Vicente Pires, onde a renda per capita não passa de três salários mínimos, regiões que também ocupam o espaço de 31,50 Km2 pertencentes à região administrativa.

A população da cidade equivale a mais da metade da de Brasília, que hoje tem 221 mil habitantes acumulados em seus 54 anos. Segundo a PDAD 2013/14 (Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios), realizada pela Codeplan (Companhia de Planejamento do Distrito Federal), Brasília tem uma taxa média de crescimento de apenas 1,8% ao ano, enquanto Águas Claras cresce quase o dobro: 3,45% ao ano.

Por Diogo Tavares

Nenhum comentário

Postar um comentário

Não Perca
© direitos reservados
feito com por Brasília de Todos Nós