Últimas

%23BrasíliadeTodosNós

Compartilhamento de carros ajuda a gerar renda extra

05/10/2017

/ por Paulo Melo
Seja por dificuldades financeiras ou por uma mudança no estilo de vida, o negócio ganha espaço e pode gerar até R$ 1 mil por mês

O compartilhamento de carros existe no Brasil desde 2010 e tem se tornado uma opção para aqueles que desejam ganhar renda extra alugando o próprio veículo. Seja por dificuldades financeiras ou por uma mudança no estilo de vida, o negócio se tornou uma fonte de renda para proprietários, que chegam a receber mais de R$ 1 mil por mês na conta bancária. “Passei a usar a bicicleta ao invés do carro, já que ele ficava parado a semana inteira no estacionamento, decidi compartilhá-lo e ganhar um dinheirinho”, conta a estudante Jéssica Paniagua, 25 anos.
O aplicativo mostra todas as opções disponíveis para o cliente

Como funciona o compartilhamento de carros? Quem deseja participar deve cadastrar os dados pessoais e os do carro no site ou aplicativo da empresa que presta o serviço. Posteriormente, a empresa checa as informações com o Detran para verificar a autenticidade dos dados. Assim que o usuário é aprovado, ele recebe uma notificação por e-mail e já pode reservar ou solicitar um veículo. Segundo as empresas de compartilhamento, a diferença de valores é grande e o aluguel do carro sai 30% mais barato comparado a um similar com os mesmos opcionais em locadoras tradicionais.

O técnico em edificações Luís Otávio Gomes, 22, afirma que o compartilhamento de carros é eficiente para aqueles que desejam uma renda extra. “O compartilhamento está me ajudando a manter o carro. Com o aluguel, pago os gastos e ainda sobra dinheiro”, conta Luís Otávio, que começou a usar o sistema recentemente.

No Brasil existem algumas empresas que prestam o serviço, como a Parpe, a Pegcar, a Olacarro e a Moobie, todas com abrangência nacional. Segundo a representante da Parpe, Monique Rocha, as vantagens são muitas: a facilidade de alugar um carro por meio do uso da tecnologia, a possibilidade de escolher entre os diferentes modelos de carros existentes no mercado e a troca de experiências entre as pessoas são algumas delas. “Estamos construindo uma rede nacional de proprietários de carros e motoristas para facilitar a vida de todos, além de promover a sustentabilidade e mobilidade urbana”, conta Monique Rocha.

As plataformas de compartilhamento também ficam com a sua parte na diária dos carros, cada uma tem suas próprias taxas explicadas nos sites, mas, em média, são de 20%. Ou seja, o proprietário do carro fica com 80% do valor da diária, podendo gerar um bom lucro para aqueles que buscam uma renda extra. As empresas de compartilhamento ainda disponibilizam um seguro para o carro que já está incluso na diária. O seguro cobre colisão, incêndio, roubo, furto, disponibiliza assistência 24h e se responsabiliza pelo pagamento de 100% da tabela Fipe, que vale durante todo o período do aluguel. Segundo a estudante Jéssica Paniagua são raros problemas acontecerem. “Apenas uma vez, na devolução, o condutor esqueceu de encher o tanque, mas nós resolvemos isso tranquilamente’’.

Luís Otávio aproveita o compartilhamento do carro para ganhar renda extra

Por Andreia Bastos.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Não Perca
© direitos reservados
feito com por Brasília de Todos Nós