Últimas

%23BrasíliadeTodosNós

MPDFT realiza treinamento para que estudantes atendam demandas da comunidade

06/09/2017

/ por Paulo Melo
​Adolescentes iniciaram treinamento para serem multiplicadores de conhecimentos envolvendo mecanismos de controle e participação social

Nesta terça e quarta-feira, 5 e 6 de setembro, 12 jovens ouvidores, estudantes do 8° e do 9º ano do ensino fundamental, participaram da quarta etapa do treinamento do projeto “Jovem ouvidor”. A atividade tem o objetivo de capacitar os alunos para que eles sejam multiplicadores de informações básicas a respeito de controle e participação social, tanto na comunidade escolar, quanto no local onde residem, ensinando-os a utilizar os canais de acesso às ouvidorias dos órgãos públicos distritais e a do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT).

No treinamento, os jovens ouvidores conheceram o papel do Ministério Público, da Secretaria de Educação e das ouvidorias. Também aprenderam a importância do exercício da cidadania, do impacto das suas atitudes como ouvidores e o funcionamento da Ouvidoria do MPDFT.

Os adolescentes receberam instruções de como preencher o formulário da Ouvidoria e aprenderam as diferenças entre críticas, reclamações, denúncias e elogios e seus possíveis desdobramentos. Além disso, fizeram um tour na sede do MPDFT para ver de perto o trabalho da instituição.

Para a ouvidora do MPDFT, Rose Meire Cyrillo, a iniciativa é importante para a formação dos jovens como cidadãos. “Eles aprendem a fazer o controle dos atos da administração pública e têm noção da importância da participação popular na construção de uma gestão pública mais eficiente e democrática”, afirmou.


O secretário de Educação do Distrito Federal, Júlio Gregório Filho, falou sobre a importância de se ouvir de maneira qualificada. “Ouvir é uma das coisas mais importantes da nossa vida. Só conseguimos ajudar outra pessoa se tivermos a capacidade de ouvir”. A ouvidora da Secretaria de Educação, Evelyne da Cunha Queiroz, também destacou a magnitude do trabalho realizado pelos ouvidores. “Ser ouvidor é ter sensibilidade. Todos que estão aqui sabem ouvir. As ouvidorias são o canal de acesso com a comunidade”, enfatizou.

Para a estudante Lara Melissa Silva, do Centro de Ensino Fundamental Athos Bulcão, ser jovem ouvidor exige muita responsabilidade, pois pode influenciar as pessoas. “Também podemos ensinar a ter mais cuidado com as coisas que o governo oferece”, acrescentou.

O professor do Centro de Ensino Fundamental 410 Norte Charles Albuquerque acredita que o projeto abre as portas para que os adolescentes busquem e entendam as necessidades da comunidade escolar.

O projeto


A iniciativa é uma parceria da Ouvidoria do MPDFT com a Secretaria de Educação do DF. O projeto tem o objetivo de instruir alunos da rede pública para que eles compreendam a necessidade da maior participação e controle dos atos da administração pública que impactam no ambiente escolar e na comunidade onde vivem.

Os estudantes eleitos pelos colegas de classe serão treinados pelas Ouvidorias do MPDFT e da Secretaria de Educação. O projeto-piloto terá duração de um ano e meio e conta com a participação de 12 alunos de seis escolas públicas do DF: Centro de Ensino Fundamental 410 norte, Centro de Ensino Fundamental Athos Bulcão, Centro de Ensino Fundamental 01 do Cruzeiro, Centro de Ensino Fundamental Arapoanga, Centro de Ensino Fundamental 01 do Riacho Fundo II e Centro de Ensino Fundamental 02 do Riacho Fundo II.

Segundo a ouvidora da Secretaria de Educação, Evelyne da Cunha Queiroz, há a expectativa de que, futuramente, o projeto alcance as 726 escolas públicas do Distrito Federal.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Não Perca
© direitos reservados
feito com por Brasília de Todos Nós