Últimas

%23BrasíliadeTodosNós

“Cãodomínio” preparado por voluntários protege cães de rua em Curitiba

29/08/2017

/ por Paulo Melo
O “residencial” possui duas entradas para os moradores de quatro patas, vários colchões e até uma placa com regras de limpeza e conservação. Voluntários seguem as normas à risca


A casinha de madeira foi preparada para abrigar os cães que se escondiam na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Pinheirinho Raquel Derevecki/Gazeta do Povo
Uma casinha de madeira preparada para cães de rua do bairro Pinheirinho tem chamado a atenção de quem passa pelo gramado em frente à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região, próximo à Rua da Cidadania. A “residência” conta com duas entradas para os moradores de quatro patas, vários colchões e até uma placa com o nome do residencial: “Cãodomínio Pinheirinho”.

Na mesma placa também é possível encontrar diversas regras de convivência do espaço. São orientações a respeito da alimentação dos animais, troca de água e limpeza do espaço que são seguidas à risca por voluntários como o vigilante Cezar de Oliveira Ramos, que ajuda a manter o lugar sempre organizado. “Alguém precisa cuidar desses cães, então várias pessoas têm se dedicado à causa”, afirma.

De acordo com ele, os cachorros estavam acostumados a dormir na marquise da UPA Pinheirinho, um espaço coberto que garantia proteção da chuva e do frio. “Algumas voluntárias até levaram pneus preparados como camas para eles dormirem. Os mesmos pneus que são utilizados nos terminais da cidade”, contou. No entanto, a situação incomodou algumas pessoas. “Jogaram os cães e os pneus do outro lado da rua, embaixo de uma árvore. Naquele dia choveu muito e eu achei um absurdo o que fizeram”, lamentou o vigilante.

A situação foi amplamente comentada por moradores da região e chegou até a empresária Karina Klock, de 36 anos, que está acostumada a ajudar cães de rua e já instalou outras duas casinhas comunitárias nos bairros Boqueirão e Alto Boqueirão. “Sugeri, então, a instalação do cãodomínio no Pinheirinho, e começamos a arrecadar fundos para a construção”.

Uma placa no local apresenta diversas orientações a respeito da alimentação dos animais e limpeza do espaço
Raquel Derevecki/Gazeta do Povo

Várias pessoas colaboraram e a casinha foi preparada em uma loja de materiais de construção. “Com ela pronta, nós conversamos com a equipe da Regional do Pinheirinho e conseguimos colocar a casinha dia 18 de agosto”, comemorou Karina, que também conseguiu castrar e vacinar todos os animais. “Agora, estamos só aguardando os alunos de um projeto social de grafiteiros do bairro realizarem a pintura, deixando o espaço ainda mais bonito”, adianta.
Apoiado

Mesmo sem a pintura, a casinha já tem atraído olhares de muitos curitibanos que passam pelo local, batem fotos e parabenizam os voluntários pela iniciativa. “Já tinha visto de papelão, mas assim eu ainda não havia encontrado. Achei muito boa a ideia!”, afirmou o vigilante Jose Augusto Gribner, 49. “Poderiam fazer o mesmo em outros lugares”, sugeriu.

Assim como ele, o segurança Jônnatas Albenir também aprovou o “Cãodomínio” e até ficou triste por não poder ajudar . “Se eu soubesse que estavam fazendo isso, teria contribuído porque aqui tem muitos cachorros e a ideia é muito boa”, incentiva.
Quer contribuir?

Para auxiliar os voluntários em outras ações de proteção aos animais, basta entrar em contato com o grupo pelo WhatsApp 99894-6254. “Existem pessoas que não apoiam a ideia e nos criticam, mas algo precisa ser feito pelos animais de rua, então, vamos continuar”, finaliza Ramos.

Fonte: Gazeta do Povo.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Não Perca
© direitos reservados
feito com por Brasília de Todos Nós