Últimas

%23BrasíliadeTodosNós

Brasília também tem atrações para quem não gosta de carnaval

24/02/2017

/ por Brasilia de Todos Nós
Há opções como observação do eclipse solar domingo no Planetário, que funcionará de sábado (25) a quarta (1º de março)



Para quem não gosta de acompanhar blocos de carnaval e prefere outros programas, espaços públicos como o Planetário de Brasília apresentarão atividades variadas. Foto: Andre Borges.

Para quem não gosta de acompanhar blocos de carnaval e prefere outros programas, espaços públicos como o Planetário de Brasília (Setor de Difusão Cultural, no Eixo Monumental) apresentarão atividades variadas. Além de abrir do sábado (25) a terça-feira (28) em horário de fim de semana e feriado, das 8 às 20 horas, e na quarta-feira (1º de março), das 14 às 21 horas, haverá acompanhamento do eclipse solar de domingo (26), o primeiro de 2017.

Com telescópios especiais para observação do Sol oferecidos pelo Clube de Astronomia de Brasília (Casb), os funcionários do planetário tirarão dúvidas dos participantes na área externa, das 10h20 às 12h50, momento em que ocorrerá o eclipse.

Também haverá a transmissão do fenômeno captado da Argentina, país onde a visão da passagem da lua entre a Terra e a estrela será a melhor. O espaço está com telões e projetores preparados para a exibição. A participação é gratuita, e não tem limite de público.

A direção do planetário orienta que as pessoas não olhem diretamente para o Sol sem proteção adequada. Materiais improvisados, como chapas de Raio X, não protegem de toda a radiação. Binóculos e telescópios também não devem ser apontados para o astro.
Durante o carnaval, serão exibidos filmes em seis sessões durante o dia. O segredo do foguete de papelão abre a programação

Valerá, para os dias de carnaval, a programação de filmes de fim de semana e feriados na cúpula do planetário. São cinco filmes em seis sessões durante o dia: O segredo do foguete de papelão, às 9h30 e às 17h30; Dois pedacinhos de vidro, às 11 horas; Origens da vida, às 14h30; Kaluoka’hina, às 16 horas; e Reino de luz: uma breve história da vida, às 19 horas.

Na quarta-feira, a programação conta com Kaluoka’hina, às 17h30 e Dois pedacinhos de vidro, às 19 horas. Para assistir aos filmes na cúpula, é preciso fazer a doação de um quilo de alimento não perecível, mas a visitação na exposição das instalações é gratuita.
Programação do Cine Brasília tem cinco filmes em cartaz

Para quem busca outras opções culturais, é possível ir ao Cine Brasília (105/106 Sul), que exibirá três filmes nacionais, um concorrente ao Oscar e uma das estreias da semana. Ele vai fechar no domingo e na terça devido a blocos de carnaval que desfilarão nos eixos e sobem para a área do cinema. Os ingressos são vendidos a R$ 12, com meia entrada a R$ 6.

Em 25 e 27 de fevereiro, as primeiras sessões, das 15 horas, serão de filmes diferentes. O vencedor do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro de 2016, A cidade onde envelheço, de Marília Rocha, abre a programação do sábado, enquanto o longa Redemoinho, de José Luiz Villamarim, também de Minas Gerais, ocupa os primeiros horários da segunda-feira.
Filmes nacionais e até um concorrente ao Oscar entre as atrações do Cine Brasília

Nos dois dias seguintes, entra em cartaz o estreante da semana, vindo das Filipinas, o longa Bwakaw, de Jun Iana, às 17 horas. A programação será fechada com dois documentários seguidos: o concorrente ao Oscar Eu não sou seu negro, de Raoul Peck, às 19 horas; e Cicero Dias, o compadre de Picasso, de Vladimir Carvalho, às 21 horas.
Obras de artistas brasilienses expostas no Museu Nacional

Se a intenção é conhecer mais da arte de brasilienses, uma opção é visitar o Museu Nacional Honestino Guimarães (Setor Cultural Sul, Lote 2, próximo à Rodoviária), que recebe a exposição Onde anda a onda desde dezembro de 2016. São 23 obras como desenhos, esculturas, instalações e pinturas feitas por dez artistas de Brasília.

Sexta, sábado, domingo e terça-feira, o museu abrirá das 9 às 17 horas, uma hora e meia mais cedo que o normal, porque haverá bloco de carnaval na área externa. O espaço manterá o padrão de fechar às segundas para manutenção e limpeza.
Parques ecológicos e vivenciais funcionarão normalmente

É possível aproveitar o meio ambiente com os parques ecológicos de Brasília. Atualmente, são 73 reservas criadas por decreto e supervisionadas pelo Instituto Brasília Ambiental (Ibram). Dessas, 22 têm estruturas prontas para receber visitação e estarão abertas normalmente durante o feriado estendido. Os parques com espaços fornecidos para visitantes, e os atrativos deles, estão detalhados em guia dos parques de Brasília criado pelo Ibram.

Além dos supervisionados pelo Ibram, é possível comparecer às instalações da Fundação Jardim Zoológico de Brasília (avenida das Nações, via L4 Sul), a primeira área ecológica da cidade, com 139,7 hectares. Ele funcionará no horário de feriado, inclusive na segunda, quando normalmente fecha.
73Opções de reservas ecológicas, supervisionadas pelo Ibram, que podem ser visitadas no período de carnaval

Também é possível aproveitar o meio ambiente no Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek, que não conta como reserva ecológica por ser um espaço de atividades físicas e lazer. Ele ficará aberto normalmente e não terá atividades especiais.

Outro atrativo ecológico é o Jardim Botânico de Brasília (Área Especial, Setor de Mansões Dom Bosco, entrada pela QI 23 do Lago Sul), que abrirá no sábado, no domingo e na terça-feira em horário normal, das 9 às 17 horas. Na segunda-feira, sempre fecha para manutenção. Na quarta as atividades começam às 14 horas e terminam na hora habitual.
Visitação ao Mané Garrincha funcionará normalmente

Todo sábado, o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha (Setor Recreativo Parque Norte) oferece visitação das 9 horas às 11h30, que será mantida em 25 de fevereiro. Equipes de até 20 pessoas são orientadas por funcionários que trabalham no estádio pela zona mista – área em que os atletas se encontram antes dos jogos –, pelos vestiários e pelo campo.
Não Perca
© direitos reservados
feito com por Brasília de Todos Nós