Últimas

%23BrasíliadeTodosNós

Aplicativos do governo superaram meio milhão de downloads

02/01/2017

/ por Paulo Melo
Ferramentas, como o Siga Brasília, tornam mais ágil o contato da população com o poder público por meio de acesso on-line a informações e serviços

Com o Siga Brasília, o cidadão tem acesso a informações do portal da transparência. Foto: Tony Winston.
Os brasilienses têm na palma da mão uma importante ferramenta para entrar em contato com o governo de Brasília: o celular. Com ele, além de ligar para as ouvidorias ou para os próprios órgãos do Executivo, os cidadãos podem fazer demandas por meio de aplicativos — programas desenvolvidos para dispositivos móveis.

De novembro de 2014 a novembro deste ano, os usuários já fizeram mais de 500 mil downloads (baixaram os aplicativos em seus aparelhos). Com o uso dessa tecnologia, é possível encaminhar informações escritas, imagens, georreferenciamento de um local, entre outros dados para auxiliar na resolução de problemas ou na solicitação de serviços públicos.

Esse é o caso, por exemplo, do Siga Brasília. O aplicativo tem seis módulos: despesas, receitas públicas, remuneração de servidores, escala dos profissionais da Saúde, Diário Oficial do Distrito Federal e TV Transparência (link para o canal da WEB TV Transparência no YouTube). O dispositivo se integra às informações do novo portal da transparência, desenvolvido pela Controladoria-Geral do Distrito Federal e lançado oficialmente pelo governador Rodrigo Rollemberg no Palácio do Buriti, em 9 de dezembro.

Desde 24 de junho de 2015, o Siga Brasília teve 14 downloads pela Apple Store e 363 pela Google Play Store. Desde o início do funcionamento até novembro de 2016, foram 3.407.244 visualizações. Desse total, 69% dos usuários usam dispositivos móveis para acessar o sistema, enquanto 28% o fazem via computador. Além dessas plataformas, é possível se conectar às informações de qualquer navegador de internet pelo endereço www.sigabrasilia.df.gov.br.

O Siga Brasília não teve custo de desenvolvimento para o governo; requereu apenas investimento de sustentação e hospedagem. De acordo com a Controladoria-Geral, não há como mensurar o montante, pois ele entra nas aplicações referentes à manutenção do departamento de tecnologia do Executivo.
Aplicativo do BRB teve quase metade do total de downloads

Com a marca aproximada de 231 mil acessos desde que foi lançado em agosto de 2015, o BRB Banknet e o aplicativo do Banco de Brasília prometem novas funcionalidades aos clientes a partir de 2017. Entre as novidades do BRB Mobile, destacam-se as opções para TED; DOC; cadastro de favorecidos; empréstimos; consulta de limite e da fatura dos cartões BRB; cancelamento de pagamento e de agendamento; e resgate de aplicações.
231 milQuantidade de acessos ao BRB Mobile

Por meio do BRB Banknet, os correntistas contarão com as seguintes facilidades: acesso à folha de pagamento on-line, processamento de lotes de arquivos de pagamento de títulos e arrecadação, transferências entre conta BRB e TED, agendamento com repescagem de saldo ao longo do dia, acesso pelo CPF semelhante ao do Mobile (CPF e senha) e que permite conferir todas as contas de uma única vez.

Além disso, haverá um novo fator de autenticação, em substituição ao token por SMS (mensagem de texto via smartphones), que permitirá autorizar movimentações financeiras. Nesse último caso, o cliente lerá um QRCode (código lido por telefones celulares equipados com câmera) na tela do canal, utilizando o aplicativo BRB Mobile, para obter o token de autorização para transações.
BRB Mobile: transações bancárias no smartphone. Foto: Tony Winston.

Ambos os canais ganharão também leiaute mais moderno, com menus laterais de fácil acesso e informações essenciais, como saldo disponível e lançamentos futuros. “Será possível, ainda, personalizar a página inicial. Além disso, o cliente poderá selecionar as transações favoritas e cadastrar uma foto”, adianta a diretora de Rede e Canais do BRB, Kátia Peixoto.

Ocupações irregulares do solo podem ser informadas com fotos

O Agefis Mobile, da Agência de Fiscalização (Agefis), funciona oficialmente desde 29 de março de 2016. Até o fim de novembro, haviam sido feitos 7.487 mil downloads. Pelo sistema é possível comunicar obras irregulares e acessar o mapa de áreas vermelhas. Disponível para iOS e Android, é outra ferramenta que não representou custos para os cofres públicos, pois foi desenvolvida por técnicos da própria autarquia, em parceria com a Casa Civil.
Condutores têm diversos serviços de trânsito na palma da mão

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) conta, desde dezembro do ano passado, com aplicativo para a plataforma iOS e, mais recentemente para Android, por meio do qual o condutor pode consultar a situação de veículos, emitir o certificado de registro e licenciamento de veículos (CRLV), ter informações sobre habilitação, resultado de banca, boletos e telefones, entre outros serviços.

No primeiro semestre de 2017, outras opções passarão a fazer parte do menu, como agendamentos — entre eles, o de retirada de CRLV no ponto de atendimento mais próximo, com o objetivo de diminuir as filas. O Detran também prepara adicionar outros agendamentos, como o de vistoria veicular.

Desenvolvido pelo departamento de tecnologia do órgão, mais de 150 mil downloads foram feitos desde o lançamento.
Inscritos em programas habitacionais podem acompanhar a situação cadastral

A Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab)oferece à população a possibilidade de acompanhar a situação cadastral por meio de aplicativo, pelo qual o cidadão esclarece questões sobre o eixo Morar Bem do programa Habita Brasília, consulta CPF, pesquisa postos de atendimento da empresa, atualiza cadastro, acompanha notícias da companhia, agenda serviços e acessa os principais sites da Codhab.

No início de dezembro, a companhia lançou uma nova versão, que veio com a ferramenta de QRCode para o usuário verificar a autenticidade de documentos emitidos pelo órgão; e leiaute modificado para comportar atualizações futuras. Em 2017, outras funcionalidades estão previstas, como aviso de obras e plataforma mobile de concursos.

Mais de 25 mil downloads foram computados até novembro. A Codhab usa software livre para o desenvolvimento do seu aplicativo e de sistemas, e nenhum custo foi adicionado ao projeto.
Tecnologia para acessar dados sobre abastecimento de energia e de água

O CEB Mobile, lançado em agosto de 2015 pela Companhia Energética de Brasília (CEB), já teve 32.036 downloads em Android, iOS e Windows Phone. Por meio do dispositivo, o cliente pode pedir segunda via de fatura, comunicar falta de energia, solicitar religação (normal e de urgência), histórico de fatura e consumo, acompanhamento de serviços, alteração da data de vencimento, entrar em contato com a CEB Distribuição e obter informações de segurança.

Já os consumidores de água, graças ao Caesb Autoatendimento, podem informar vazamentos de água e esgoto, consultar segunda via com acesso ao código de barras para pagamento de fatura e fazer contato direto com a Central de Atendimento ao Usuário (telefone 115).

Uma versão da cartilha de caça-vazamentos, com orientações e dicas para os consumidores, também está disponível no aplicativo. A última atualização ocorreu em outubro, quando passou a ser possível acompanhar graficamente o consumo de água e avaliar se ele está de acordo com os padrões estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), responsável pela ferramenta, foram 54 mil downloads desde novembro de 2014, somando-se os sistemas operacionais Android e iOS.
Mapa nas Nuvens fornece informações sobre agentes, ações e espaços culturais

Lançado em 30 de junho, o Mapa nas Nuvens é a cartografia cultural do Distrito Federal e regiões próximas. Com mais de 50 downloads, a plataforma colaborativa, desenvolvida em software livre, permite cadastrar informações sobre agentes, ações e espaços culturais.

O aplicativo, uma parceria com o Ministério da Cultura, começou a funcionar junto com o site www.mapa.cultura.df.gov.br. O portal traz todas as ações culturais por equipamento cultural cadastrado e informações publicadas diretamente pelos produtores, artistas e gestores culturais.

Por enquanto, o Mapa nas Nuvens está disponível apenas para sistema operacional Android. Em 2017, a ideia é oferecê-lo também para dispositivos móveis com iOS.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Não Perca
© direitos reservados
feito com por Brasília de Todos Nós