Últimas

%23BrasíliadeTodosNós

Moradores de Queima Lençol terão unidade de saúde e escola

Centro de ensino fundamental e posto de atendimento médico na comunidade deverão ficar prontos no primeiro semestre de 2017

Os cerca de 13 mil moradores de Queima Lençol, na Fercal, e das áreas próximas receberão em 2017 um prédio para a instalação de unidade básica de saúde e outro para o centro de ensino fundamental. As obras estão em andamento desde 27 de maio e a previsão é que terminem ainda no primeiro semestre do próximo ano.

O governador Rodrigo Rollemberg visitou a comunidade na manhã desta terça-feira (7) e passou pelo canteiro de obras dos equipamentos públicos logo no início do dia. “Essas obras mostram bem a característica do nosso governo de buscar parcerias com o setor produtivo para proporcionar melhorias para a população”, afirmou. De acordo com o chefe do Executivo, o projeto é fruto de um ajuste de conduta assinado com a empresa responsável pelo custeio das benfeitorias. “Nada impede que façamos a ampliação dessas estruturas assim que estiverem prontas.”

Há mais de 10 anos, moradores do Queima Lençol precisam se deslocar para outras localidades para ter acesso a serviços de saúde e educação, visto que não há atendimento na região. Cerca de 900 alunos da comunidade estudam em um prédio temporário em Sobradinho II. Eles são atendidos pelo transporte escolar cedido pela Secretaria de Educação. No caso da saúde, o espaço destinado ao acolhimento da população fica no Engenho Velho, também na Fercal.

Obras

Uma empresa é responsável pelas construções e arcará com todos os custos. A obrigação é resultado de um acordo de compensação ambiental com o governo de Brasília. O novo prédio do centro de ensino fundamental terá dez salas de aula, de artes e de leitura, laboratório de informática, refeitório, pátio coberto, parque infantil e área administrativa. A instituição ocupará um terreno com 2 mil metros quadrados de área construída.

A unidade de saúde funcionará com profissionais da Estratégia Saúde da Família, do governo federal, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes comunitários.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Não Perca
© direitos reservados
feito com por Brasília de Todos Nós