Últimas

%23BrasíliadeTodosNós

Mais de R$ 4 milhões foram liberados pelo Prospera DF em 2016

R$ 283 mil foram destinados a 25 microempreendedores nesta segunda-feira. Entre eles, Weberth Paulino de Lima da Silva, que investirá em equipamentos

Foto: Gabriel Jabur.
Nesta segunda-feira (20), R$ 283.641,39 foram distribuídos em cartas de crédito do Prospera DF. Um dos beneficiados com o 12º lote de 2016, destinado a 25 microempreendedores — 8 da área rural e 17 da urbana —, foi Weberth Paulino de Lima da Silva, de 29 anos. Proprietário de uma empresa de criação de sites, sistemas e aplicativos para celular, esta foi a primeira vez que ele pegou crédito pelo programa.

Com o dinheiro, investirá em computadores e impressora para o negócio. “Eu já estava querendo pegar algum tipo de crédito para fazer esse investimento”, explicou Silva. “A forma de pagamento é bem facilitada”, completou.

Com a entrega de hoje, na sede da Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, no Setor Comercial Sul, a pasta acumula empréstimos no total de R$ 4.103.503,93 em 2016.

Também iniciante no programa, Fabiane de Souza Faria, de 32 anos, foi uma das microempreendedoras que pegou a carta de crédito nesta segunda-feira. Ela trabalha com venda a domicílio de roupas, bolsas, acessórios e produtos de beleza. Como Silva, ela destacou a baixa taxa de juros. “Com os juros menores, você tem condições de comprar melhor, de vender melhor e de ter um retorno.”

Para a área urbana, as taxas de juros do Prospera representam aproximadamente 0,7% ao mês para capital de giro e investimento. Na rural, a taxa praticada é de 2% ao ano para custeio e de 3% anuais para investimento.

Quanto aos prazos de financiamento, os empréstimos na área urbana são de até 36 prestações, com carência de até três meses para capital de giro e de até 12 para investimento. No caso dos financiamentos mistos, o capital de giro pode ter até 12 prestações, sem carência, e investimento de até 36 vezes, mais carência de até um ano. Na área rural, são 12 meses mais carência de até um ano para custeio e até 48 meses de prazo — mais carência de até dois anos — para investimento.

Os valores dos créditos variam de acordo com a pontualidade no pagamento das parcelas e a estrutura financeira do empreendimento e podem aumentar à medida que o empreendedor faz novos financiamentos.

“Esses recursos, sem dúvida nenhuma, circulam na comunidade e desenvolvem economicamente as comunidades atendidas”, comentou o diretor de Concessão e Recuperação de Microcrédito da Secretaria-Adjunta do Trabalho, Paulo Roberto Fernandes. Os recursos do programa vêm do Fundo de Geração de Emprego e Renda do Distrito Federal. Até dezembro, a meta é investir R$ 11 milhões no setor de empreendedorismo.

Passo a passo
O Prospera DF é um programa da Secretaria do Trabalho e conta com a parceria do Banco de Brasília (BRB) e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF). Apoia empreendimentos nas áreas urbana e rural no DF e na Região Integrada de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal e Entorno (Ride), beneficiando o comércio, os setores de produção e serviços; as cooperativas de trabalho e investimento; e o custeio de atividades agrícolas. É voltado para empreendedores urbanos do setor informal (como os autônomos), microempresas ou empresas de pequeno porte, artesãos, cooperativas de trabalho e produção individual. Na área rural, ajuda cooperativas e produtores familiares.

Os investimentos do programa podem ser utilizados na aquisição de máquinas, equipamentos, móveis, utensílios. O capital de giro na área urbana é exclusivo para a compra de matérias-primas e mercadorias. Outra modalidade, o custeio rural, é para gastos com insumos e preparação de terra para plantio, por exemplo. Desde o pedido do crédito até depois da concessão dada, os beneficiados recebem acompanhamento e orientação.

Para solicitar, interessados em empréstimos devem procurar as Agências do Trabalhador do Plano Piloto, no Setor Comercial Sul (Quadra 6, Lote 10 e 11), ou a de Taguatinga, na Avenida das Palmeiras (Quadra C4, Lote 3), onde funcionam as duas agências de crédito do governo de Brasília. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas. Exige-se levar documentação do empreendimento e comprovar a atividade desenvolvida.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Não Perca
© direitos reservados
feito com por Brasília de Todos Nós