Últimas

%23BrasíliadeTodosNós

Programação desta sexta (22) do aniversário de Brasília é dedicada a artista locais

Músicos fazem shows na Torre de TV a partir das 18 horas. Museu Nacional recebe quatro exposições

Nesta sexta-feira (22), a partir das 18 horas, o palco da Torre de TV receberá cinco apresentações de artistas locais para comemorar os 56 anos de Brasília. Abre a programação o guitarrista Pedro Martins, nascido no Gama e premiado no tradicional Montreux Jazz Festival, na Suíça, em 2015.

Às 19h20, os sertanejos Zé Mulato e Cassiano fazem show com repertório que homenageia a moda de viola. Os multi-instrumentistas Renato Mattos e Dillo D'Araújo mostram o repertório musical às 20h20 e às 21h20, respectivamente. O encerramento, às 22h20, fica com a banda Móveis Coloniais de Acaju.

Para pagar os cachês dos dois dias de show, a Secretaria de Cultura investiu R$ 207,5 mil em contratações diretas e R$ 550 mil em estrutura de palco.

Museu Nacional
Quatro mostras integram a programação do Museu Nacional da República, no Eixo Monumental. No Mezanino, a mostra Formas D'Água — Interação por Dispersão, apresenta o trabalho da chilena Patrícia Claro. A artista desdobra o tema água por meio de fotografia, gravura, instalação, pintura e vídeo.

Até 5 de junho, o Salão Principal exibe A Arte Monumental de Marianne Peretti, artista francesa radicada em Olinda (PE) e reconhecida internacionalmente por obras como os vitrais da Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida. São mais de 30 trabalhos entre projetos em tamanho real, esculturas de grandes proporções e projeções de vitrais de Marianne, única mulher a integrar a equipe de Oscar Niemeyer na construção de Brasília.

A galeria do térreo e a Sala 2 recebem, até 1º de maio, a mostra Rodrigo Rosa — Forma e Arte da Cidade. A exposição é composta por desenhos inéditos de Rodrigo Rosa (1966-2014), que foi professor de artes plásticas da Universidade de Brasília. Fazem parte da mostra obras vencedoras do 7º Prêmio de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça, da Fundação Nacional de Artes (Funarte), parte do acervo fixo do museu.

Na Galeria Acervo, a mostra Hiperfoto — Brasília traz o trabalho do francês Jean-François Rauzier com imagens inéditas sobre a capital. As 31 fotos de paisagens, de arquitetura e de brasilienses podem ser visitadas até 5 de junho.

Outras atrações
Nesta sexta-feira (22), das 15h30 às 17 horas, o Museu Vivo da Memória Candanga, no Núcleo Bandeirante, exibe a Mostra de Cinema Feminino, que tem na programação filmes de diretoras brasilienses com temáticas sobre as mulheres na construção da cidade, além de debate e chá com pioneiras.

O local também apresenta, até 20 de junho, as exposições Delei e Paulino Aversa, com uma visão sobre a relação desses artistas com Brasília, e Zezé — Obras Raras, de Maria José Costa Sousa, artista pioneira da cidade.

Até 24 de abril, estará em cartaz no Cine Brasília o longa-metragem Amor e Desamor (1966), de Gerson Tavares. Feito com o apoio da extinta Fundação Cultural de Brasília, o filme foi um dos primeiros trabalhos cinematográficos rodados totalmente na capital.

No Memorial dos Povos Indígenas (Eixo Monumental), a exposição Armadilhas Indígenas trará um olhar sobre os índios brasileiros por meio de fotografias de diferentes artistas. A mostra tem curadoria de Bené Fonteles e fica no museu até 19 de junho. Até 29 de abril, das 9 às 17 horas, o memorial também recebe oficinas de artesanato, pintura corporal e feira de artesanato.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Não Perca
© direitos reservados
feito com por Brasília de Todos Nós