Últimas

%23BrasíliadeTodosNós

Inflação de Brasília ficou entre as menores do Brasil em janeiro

A alta dos preços (0,93%) foi puxada pelo grupo alimentos e bebidas, com destaque para a cebola e a cenoura

Com variação de 0,93% em janeiro, a inflação em Brasília medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi a segunda menor registrada no Brasil entre as 13 capitais pesquisadas, atrás somente de Curitiba (PR), com 0,73%. A média nacional foi de 1,27%. O dado leva em consideração os preços observados no mês passado em comparação a dezembro de 2015, quando o índice no Distrito Federal foi de 1,21%. Essas informações foram divulgadas na manhã de hoje (12) pela Companhia de Planejamento (Codeplan).

De acordo com o diretor de Estudos e Pesquisas do órgão, Bruno de Oliveira Cruz, a desaceleração deve-se principalmente ao grupo transportes (de 3,52% para 0,66%), mais especificamente ao setor aéreo. "O período de compra das passagens ocorreu no fim do ano passado, quando houve reajuste nas tarifas, e o aumento não foi identificado em janeiro."

Vilões
O grupo de alimentos foi o responsável pela maior variação. A inflação nesse setor em janeiro foi de 1,97% contra 1,95%, se comparada a dezembro. Nesse quesito destacou-se negativamente o grupo de tubérculos, raízes e legumes, com alta de 20,55%. A cebola teve reajuste de 82,82%, seguida da cenoura, com 61,57%, e do tomate, com 56,66%. "As condições climáticas foram as principais responsáveis. Em alguns casos, seca intensa ao plantar e, em outros, chuvas torrenciais na hora de colher", esclareceu o pesquisador.

Dos nove grupos avaliados, além de transportes, apresentaram queda nos preços vestuário (-1,13%), artigos de residência (-0,68%) e saúde e cuidados pessoais (-0,41%). Como em alimentação e bebidas, subiram os porcentuais de habitação (0,94%), despesas pessoais (1,46%), educação (0,36%) e comunicação (0,37%).

INPC
O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) apresentou variação de 1,05% em janeiro deste ano. Também neste caso, Brasília teve a segunda menor taxa entre 13 capitais avaliadas, atrás apenas de Curitiba (PR), com 0,64%. A média nacional foi de 1,51%.

Enquanto o IPCA leva em consideração famílias de até 40 salários mínimos, o INPC baseia-se em famílias de até cinco salários.

Índice Ceasa
Também foi divulgado nesta sexta-feira (12) o Índice Ceasa do Distrito Federal, que visa demonstrar o movimento dos preços praticados pelo mercado atacadista. Houve alta de 12,88% em janeiro, se comparado com o mês anterior. Dos 66 itens comercializados na Centrais de Abastecimento do DF (Ceasa-DF), o setor de frutas teve aumento de 7,46%; o de legumes, de 25,87%; o de verduras, de 7,09%; e o de ovos e grão, de 0,01%. De acordo com o economista da Ceasa João Bosco Filho, a causa da variação são os fatores climáticos e o valor dos insumos, muitas vezes fixados em dólar.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Não Perca
© direitos reservados
feito com por Brasília de Todos Nós