Últimas

%23BrasíliadeTodosNós

Marconi lança Goiás Mais Competitivo

Programa prevê a criação de uma agenda de atuação governamental de curto e médio prazos, com objetivo de colocar o Estado entre os cinco mais competitivos do Brasil

Goiás será o primeiro Estado do País a acompanhar em tempo real a execução de projetos em todas as suas áreas finalísticas

O governador Marconi Perillo lançou, nesta segunda-feira (9/11), o criação de uma agenda de atuação governamental de curto e médio prazos, com o objetivo de colocar o Estado entre os cinco mais competitivos do Brasil. O lançamento ocorreu no 10º andar do Palácio Pedro Ludovico e contou com a presença de autoridades e empresários.

Goiás será o primeiro Estado do País a acompanhar em tempo real a execução de projetos em todas as suas áreas finalísticas e a situação dos principais indicadores por meio de uma Central de Resultados, buscando, a partir dessa radiografia, melhorar as ações e os rumos do trabalho.

O acompanhamento e a execução das metas prioritárias para fazer o Estado galgar posições no ranking nacional de competitividade serão realizados pelo governador em uma sala de monitoramento, montada no 10° andar do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia.

A Central de Resultados contará com painéis interativos com informações sobre o andamento de políticas públicas definidas como prioritárias, auxiliará os órgãos do governo na execução dos projetos definidos como prioritários pelo programa e contribuirá para se obter maior eficiência na aplicação de recursos públicos, explicou Marconi.

A primeira fase do programa, que corresponde a um diagnóstico situacional, está sendo concluída. A consultoria Macroplan, acompanhada pela Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan), analisou 122 indicadores do Estado, sendo 77 aprofundados, principalmente das áreas de saúde, educação e segurança. Deste trabalho, saíram 16 programas prioritários.

“Agora, vamos definir metas, ações e projetos que vão dar vida a estes programas prioritários junto às áreas fins (secretarias) nos próximos dias. A execução dessas metas será acompanhada pela Sala de Resultados”, explicou o secretário de Planejamento, Thiago Peixoto.

A ideia do governador Marconi Perillo é que sejam realizadas reuniões mensais para avaliar o cumprimento das metas, diretamente da Sala de Resultados. “Temos dois desafios aqui e no Brasil: melhorar escolaridade e produtividade. O Inova Goiás, por exemplo, vai melhorar e contribuir com o avanço das duas áreas fins. Vamos acompanhar sua evolução daqui. O Goiás Competitivo eu vou coordenar pessoalmente. Teremos reuniões de 30 em 30 dias com total apoio dos secretários”, destacou.

O trabalho a ser realizado na Central de Resultados será complementado por um Conselho Executivo, composto por lideranças empresariais de destaque nacional: Luiz Fernando D’Avilla, do Centro de Liderança Pública (CLP), Fábio Barbosa (ex-Editoria Abril e Santander), Cláudio Gastal (Movimento Brasil Competitivo), além do governador Marconi Perillo. Um Conselho de Lideranças Regionais também vai contribuir para o processo de avaliação, revisão e implementação de políticas públicas voltadas para o avanço da competitividade.

O projeto contará ainda com o trabalho dos chamados executivos públicos. São servidores públicos que atuarão na elaboração, execução e acompanhamento do projeto em cada uma das áreas fins.

“Por meio do Movimento Brasil Central, consórcio de governadores do Centro-Norte do País, alguma coisa que vai bem aqui se dissemina entre os outros. Todos os governadores do bloco se envolvem. Essas medidas não vão se ficar só aqui. Vão ser colocadas nas nossas reuniões dos governadores. A maior satisfação é que há uma sinergia grande do que fazemos aqui e a repercussão disso nesse movimento dos governadores”, avaliou Marconi.


Thiago Peixoto lembrou que o foco será na área finalística, no aspecto de dar mais apoio e entregar mais resultados aos cidadãos. “A gestão pública mais eficiente é nosso foco. Por meio dessa gestão pública, teremos mais qualidade de vida para as pessoas. Assim, o Estado vai ser mais competitivo economicamente, e também, em qualidade de vida. Traçar metas é importante. Mas o mais importante é saber executá-las” observou o secretário.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Não Perca
© direitos reservados
feito com por Brasília de Todos Nós