Últimas

%23BrasíliadeTodosNós

Defesa Civil avalia prejuízo causado pelo temporal dessa terça

Foram atingidas regiões como Fercal, Estrutural e Guará. Na manhã desta quarta-feira (7), governador visitou os moradores da Vila Basevi, em Sobradinho, um dos locais mais afetados

Foto: Bertoldo Neves.

Ao contrário do que foi informado anteriormente, a Vila Basevi fica em Sobradinho e não em Sobradinho II

A Defesa Civil e outros órgãos do governo de Brasília trabalham desde a noite dessa terça-feira (6) para levantar o prejuízo causado pela forte chuva no fim da tarde de ontem em regiões como Estrutural, Fercal, Guará, Sobradinho e Sobradinho II. Por volta das 9 horas desta quarta (7), o governador Rodrigo Rollemberg chegou à Vila Basevi para visitar os moradores que tiveram suas casas atingidas. "Estamos avaliando de que forma o governo pode ajudar." Depois, o chefe do Executivo também esteve na Fercal.

Até o início desta manhã, duas famílias da vila em Sobradinho precisaram deixar suas residências, mas esse número pode aumentar até o fim do dia, segundo o coronel Sérgio José Bezerra, subsecretário de Proteção e Defesa Civil, da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social. Ainda de acordo com dados preliminares do órgão, 80 casas da Fercal e da Vila Basevi tiveram algum tipo de prejuízo.

Por questões de segurança, o fornecimento de água e luz precisou ser cortado na noite passada em função da tempestade. Por isso, a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) está levando água potável para os moradores da área.

Escola
Um dos lugares mais afetados pelo temporal, a Escola Classe Basevi perdeu boa parte do telhado e precisou ser interditada. Servidores da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) estão na unidade de ensino para avaliar a estrutura física. Além disso, Rollemberg informou que engenheiros da Secretaria de Educação foram chamados para ajudar no trabalho.

Também atuam na Vila Basevi equipes da Companhia Energética de Brasília (CEB), da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e da Secretaria de Desenvolvimento Humano e Social. Funcionários da pasta fazem um levantamento socioeconômico para saber quais famílias vão precisar de doações e de abrigo.

Uma das famílias visitadas pelo governador foi a da babá Cícera Gomes da Silva, de 39 anos, que perdeu todos os móveis e teve a casa bastante destruída. Na hora em que a água começou a cair, ela estava com o marido e os quatro filhos. "Moro aqui há 20 anos e nunca vi chover tanto assim." Eles foram abrigados em uma tenda montada pela Defesa Civil no quintal do terreno, onde poderão ficar por até dois dias, até que se conclua o levantamento socioeconômico e uma solução definitiva seja encontrada.

Outras regiões
Com ventania e granizo, a chuva desta terça ocasionou a queda de uma torre de telefonia em cima de veículos no Guará II. Na Fercal, árvores e telhados caíram. Houve ainda alagamento na Estrutural.

Fonte: Redação.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Não Perca
© direitos reservados
feito com por Brasília de Todos Nós