Últimas

%23BrasíliadeTodosNós

Festival de cinema de 2015 é marcado pela volta dos médias-metragens

Quarto dia de programação leva à tela do Cine Brasília filmes com duração entre 15 e 70 minutos. Categoria tinha sido suspensa há sete anos

A sexta-feira (18) do 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro começa com novidade. Às 9h30, no Cine Brasília, serão exibidas 30 produções de estudantes, no 1º Festival de Curtas-Metragens das Escolas Públicas. O dia também será marcado por um dos filmes que integram a categoria média-metragem, com películas que têm de 15 a 70 minutos.

Esse tipo de obra não fazia parte da programação do festival desde 2008, ano em que foi extinta a categoria 16 milímetros. Em 2015, a Comissão de Seleção da Secretaria de Cultura decidiu atender à demanda e abriu o edital para essas produções. Foram 221 inscritos, número próximo ao de curtas-metragens: 237.

Entre os 12 selecionados para a mostra competitiva de curtas e médias-metragens, estes são maioria: oito. Com 29 minutos de duração, a ficção Copyleft, do mineiro Rodrigo Carneiro, é um dos representantes da categoria e será exibido nesta sexta-feira (18). O filme, que traz a artista Elke Maravilha no elenco, apresenta uma reflexão sobre identidade de gênero, vulnerabilidade dos corpos, violência e heteronormatividade — termo usado para descrever situações de preconceito e de marginalização de orientações sexuais diferentes da heterossexual.

A mostra competitiva será aberta pelo curta-metragem Cidade Nova, de Diego Hoefel, sobre João, personagem que tenta voltar para a cidade em que nasceu, mas descobre que a localidade não existe. O longa da noite, Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba, vem do Paraná e conta a história de Fernando, um homem que passa as noites arrumando os pertences da esposa morta.


Brasília
O segundo dia de exibição de filmes de diretores locais, parte da Mostra Brasília, terá quatro películas: A Culpa é da Foto, de André Dusek, Eraldo Peres e Joedson Alves; O Sal dos Olhos, de Letícia Bispo; Escuro do Medo, de João Gabriel Caffarelli; e Félix, o Herói da Barra, de Edson Fogaça. As sessões são gratuitas e vão até segunda-feira (21), sempre das 17 às 19 horas, no Cine Brasília (106/107 Sul).

Mostras paralelas
Na Panorama Brasil, será exibido o longa paulista Através, dos diretores André Michiles, Diogo Martins e Fábio Bardella. A produção aborda a vida de Cintia, personagem que vive em Cuba e se vê em um momento de transição, em busca de respostas sobre o futuro.

Parceria entre Brasil, Chile e França, o longa-metragem Ausência, do carioca Chico Teixeira, é o filme da noite na mostra Continente Compartilhado. As exibições ocorrem, respectivamente, às 17 e às 19 horas, na Sala 4 do Cine Cultura Liberty Mall, e os ingressos custam R$ 12 (inteira).

Nenhum comentário

Postar um comentário

Não Perca
© direitos reservados
feito com por Brasília de Todos Nós