Últimas

%23BrasíliadeTodosNós

Assistência técnica a famílias de baixa renda é priorizada pela Codhab

Posto da companhia no Sol Nascente oferece auxílio gratuito de arquiteto, engenheiro e assistente social. Outras quatro unidades funcionam no DF

Posto da Codhab no Sol Nascente


O serviço gratuito de assistência técnica para a elaboração de projetos e a construção de habitação de interesse social, oferecido pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab), tomou força em 2015 e foi definido como prioridade pela empresa. O benefício é previsto na Lei Federal nº 11.888, de 24 de dezembro de 2008, que assegura o direito a famílias com renda mensal de até três salários mínimos.

Equipes formadas por arquiteto, engenheiro e assistente social atendem cinco áreas em Brasília — Sol Nascente, Pôr do Sol e QNR, em Ceilândia; Estrutural; e Vila Cauhy, no Núcleo Bandeirante. Mais três postos devem ser inaugurados até o fim do ano, em Brazlândia, São Sebastião e Santa Maria. A escolha dos locais foi feita com base em levantamentos da Companhia de Planejamento do DF (Codeplan) e da própria Codhab.

O trabalho tem como característica principal o contato direto com os moradores, seja em atendimento nos postos ou em visitas pontuais. No posto do Sol Nascente, por exemplo, chegam a ser atendidas diariamente uma média de 15 pessoas. Entre elas, há desde aquelas que buscam informações sobre o projeto de regularização da área até as que procuram auxílio para o desenho da planta da casa, feito gratuitamente.

Os funcionários da Codhab percorrem, ainda, as residências passíveis de derrubada para explicar a cada morador o motivo da ação. "Trabalhamos para que o projeto resulte no menor impacto social possível, mas, às vezes, pelo bem da maioria, o trauma acontece", diz o arquiteto e urbanista que atende no Sol Nascente, Erick Welson Basílio Mendonça, ao ressaltar que a equipe chega a fazer adaptações nas obras. No entanto, segundo ele, existem casos em que, para abrigar escola ou unidade de saúde, por exemplo, é preciso que alguns cidadãos deixem a casa onde vivem.

Mês de aniversário
No sábado (26), a Codhab completou oito anos. Devido à crise financeira pela qual passa o governo de Brasília, a companhia optou por não promover ações para comemorar a data. No entanto, o diretor-presidente, Gilson Paranhos, faz questão de lembrar avanços importantes desde o início da gestão, como a reformulação da política habitacional do DF e o aumento de iniciativas que garantem transparência.

Ainda no início do ano, a Codhab reformulou o site do Morar Bem, programa habitacional vinculado ao Minha Casa, Minha Vida, do governo federal. Agora, é possível saber, por exemplo, a pontuação detalhada de cada beneficiado, a classificação e o status. "Se alguém incluir um nome no sistema hoje, conseguimos saber a hora, a posição e o motivo da inserção", explica Paranhos. Para ele, a melhoria facilitou a fiscalização por parte dos órgãos de controle e da população.

Na sede da companhia, no Setor Comercial Sul, também houve mudança na forma de ser atendido. Agora, é necessário agendar horário. A medida acabou com as longas filas que costumavam se formar. Com isso, os atendimentos mensais passaram de 3 mil para 13 mil.

Em 2015, o governo entregou 2.524 unidades habitacionais e está construindo 7.281 — 6.719 têm previsão de entrega para este ano e 562 para 2016.

Fonte: Redação.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Não Perca
© direitos reservados
feito com por Brasília de Todos Nós