Últimas

%23BrasíliadeTodosNós

Saiba quais são os cuidados que acompanhantes de infectados devem ter

Saiba quais são os cuidados que acompanhantes de infectados devem ter


Quem fica próximo a pacientes deve lavar as mãos sempre e não sentar-se na cama. A medida é para proteger os enfermos, pois não há risco de contaminação em pessoas saudáveis

Familiares e amigos podem acompanhar infectados por bactérias multirresistentes e em isolamento em hospitais públicos de Brasília durante o tratamento médico sem risco de desenvolverem infecção. As visitas são limitadas, mas não proibidas. E não há risco de pessoas saudáveis desenvolverem infecções bacterianas por meio do contato com o paciente. “As bactérias são um risco para quem precisa passar por procedimentos invasivos, como colocação de cateter e intubação, e que estejam com a saúde fragilizada por outras enfermidades”, explica o chefe do Núcleo de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital de Base, Roberto Valente.

A obrigatoriedade do uso de capote e luvas por profissionais de saúde que precisam ter contato com infectados é uma medida de proteção do paciente e dos demais internados. As máscaras são necessárias somente nos casos em que há probabilidade de respingo de fluídos corporais, como tosse ou espirro. O cuidado que os acompanhantes devem ter limitam-se a evitar tocar no doente, não sentar-se na cama e não compartilhar objetos pessoais.

Além disso, é preciso lavar as mãos com água e sabão e passar álcool em gel 70% e limitar a circulação dentro do hospital para não espalhar os micro-organismos. “Ao chegar em casa, tome banho e coloque as roupas para lavar junto com as outras; não é preciso tomar nenhuma medida especial.” Isso vale para todas as pessoas que passam pelos hospitais públicos ou privados. Qualquer dúvida deve ser esclarecida pelos enfermeiros do setor em que o paciente está internado ou pelo núcleo de controle de infecção do hospital.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Não Perca
© direitos reservados
feito com por Brasília de Todos Nós