Últimas

%23BrasíliadeTodosNós

Programação especial alerta sobre maus-tratos contra os mais velhos

Governo lança nesta segunda (15) agenda de combate à violência em relação aos idosos. Humilhação, negligência e agressão física estão entre as principais ocorrências no DF
Da Agência Brasília, com informações da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos15 de junho de 2015 - 08:30

O Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa — criado em 15 de junho de 2006 pela Organização das Nações Unidas — terá extensa programação em Brasília até o fim do mês. As atividades, destinadas a alertar a população sobre a gravidade do problema, começam nesta segunda-feira (15), às 14 horas, com palestra, no Fórum Sepúlveda Pertence, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), sobre os tipos de violência e as estratégias de prevenção.

À tarde, haverá também ações educativas no Centro de Referência de Assistência Social, em Ceilândia, a cargo da Rede de Proteção à Pessoa Idosa de Ceilândia. Estão programadas roda de conversa, palestra, festa junina, dança, avaliação de risco de queda e apresentação de coral.

Organizada pelo governo de Brasília, a agenda se estenderá até 1º de julho, último dos dois dias do Simpósio sobre Enfrentamento à Violência contra a Pessoa Idosa, que será realizado na Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciência da Saúde, na Asa Norte. O encontro reunirá gestores do governo, associações e entidades para discutir os serviços disponíveis e a qualidade do atendimento a essa população.

Curso de cuidadores
No Distrito Federal, o desenvolvimento de políticas públicas destinadas a esse público está aos cuidados da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos. A pasta mantém o Programa de Enfrentamento à Violência contra o Idoso, que busca articular ações de combate e prevenção com outros órgãos do governo e da sociedade civil.

A secretaria promove ainda cursos de capacitação para cuidadores. No início desse mês, 27 profissionais concluíram a formação, que durou 75 dias e teve 220 horas aula: 160 de teoria e 60 de atividades práticas em instituições.

Também estão em andamento, com a Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), medidas para aperfeiçoar o Disque 156, opção 8, canal de denúncias de violência no DF.

Filhos agressores
O quadro de maus-tratos contra os velhos em Brasília é preocupante. Dados do Disque 100, do governo federal, colocam a capital na liderança do ranking nacional de denúncias, com 550,57 casos por 100 mil habitantes.

O Mapa da Violência contra a Pessoa Idosa no Distrito Federal, levantamento produzido pela Central Judicial do Idoso — que engloba o TJDFT, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios e a Defensoria Pública do DF —, mostra que, em 2013, as denúncias cresceram 46%. Saltaram de 3.052 casos contra 2.089 no ano anterior.

O estudo revela que em 94% dos casos a violência se dá dentro de casa. Em 59,34% das ocorrências, as agressões partem dos filhos. Um terço dos registros é de violência psicológica — agressão verbal, ameaça e humilhação, entre outros. A negligência aparece em segundo lugar, com 27,17%, seguida pela agressão física, que registra 17%.

Em 2006, a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Rede Internacional de Prevenção à Violência contra a Pessoa Idosa instituíram o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa.


Fonte: Redação.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Não Perca
© direitos reservados
feito com por Brasília de Todos Nós