Últimas

%23BrasíliadeTodosNós

Hélio Doyle deixa o GDF, Sergio Sampaio assume a Casa Civil

O secretário afirmou que, enquanto o governo busca economizar, distritais usam recursos de forma indiscriminada. Ele atacou o senador Cristovam Buarque e a presidente da Câmara Legislativa, Celina Leão

Foto: Rosângela Chimiti

O homem forte do governo Rodrigo Rollemberg (PSB), o secretário-chefe da Casa Civil, Hélio Doyle, pediu a sua exoneração do cargo. Hélio atacou deputados da base governistas, a presidente da Câmara Legislativa, Celina Leão (PDT), e até o senador Cristovam Buarque (PDT). "A forma que tenho para ajudar esse governo é tirar o alvo do governo, que sou eu", anunciou Hélio.

"A forma que tenho para ajudar esse governo é tirar o alvo do governo, que sou eu"Hélio Doyle

O secretário da Casa Civil disse que fica até a escolha do seu substituto. Segundo Doyle, ele vai continuar a ajudar a atual gestão, mas fora do governo.

Hélio Doyle falou durante a coletiva que há interesses diversos de deputados em cargos, e que contrariar esses interesses tem sido prejudicial ao governo.


O agora ex-secretário da Casa Civil disse ainda, sem citar nomes, que listas de cargos e pedidos por secretarias e autarquias chegavam ao Executivo, até o ponto de um pedido de nomeação de um irmão de distrital.

O secretário afirmou que, enquanto o governo busca economizar, distritais usam recursos de forma indiscriminada.

Doyle também atacou o senador Cristovam Buarque (PDT), por ter "pedido a cabeça" do secretário de Fazenda, Leonardo Colombino, que divulgou números diferentes dos apresentados pelo Tribunal de Contas do DF. "Esse senador, a quem ajudei muito no governo dele, especialmente no primeiro ano, me persegue, não sei por quê. Ele deveria ter lido o relatório antes de ter falado de demissão de alguém", rebateu Hélio, após citar declaração de Cristovam.

Sobre Celina Leão, Doyle respondeu à presidente do Legislativo. Afirmou que manteve petistas de carreira na Casa Civil, com competência comprovada. "Eu prefiro muitos desses petistas a alguns deputados", ataca Doyle.

Hélio Doyle também citou a falta de defesa por parte dos distritais que se dizem da base. Para ele, muito tinham condições de estar ajudando o governo, mas preferem fazer coro às críticas para pressionar o governo de Rollemberg.

Hélio disse, ainda, que o governo pretende mudar a gestão de algumas áreas, como Saúde e Transporte. Sobre a ausência do governo nas negociações da greve do sistema de transporte, Doyle disse que isso faz parte da política antiga, quando empresas e sindicatos se uniam para pressionar o governo a aumentar passagens e tarifa técnica.

Decisão
Nas últimas semanas, já circulavam rumores no Palácio do Buriti anunciando a saída de um dos homens fortes do governo. De acordo com pessoas próximas, a decisão de saída da Casa Civil foi tomada na manhã desta quarta-feira (10), em reunião com o governador Rodrigo Rollemberg.

Com o pedido de demissão de Hélio Doyle da Casa Civil, na tarde desta quarta (10), Sérgio Sampaio Contreiras de Almeida, atual Diretor-Geral da Câmara dos Deputados, assume a chefia da Casa.

Foto: Rosângela Chimiti

Sérgio Sampaio Contreiras de Almeida é natural de Brasília e se formou como advogado. Em 2001, assumiu o cargo de diretor-geral da Câmara dos Deputados. Por um tempo, Sampaio exerceu, também, a função de secretário-geral. 

Seu primeiro contato com a Casa foi após a aprovação em um concurso público, aos 21 anos de idade. Seu primeiro cargo foi como secretário da Comissão de Constituição e Justiça, de 1993 a 2001.

Fonte: Redação

Nenhum comentário

Postar um comentário

Não Perca
© direitos reservados
feito com por Brasília de Todos Nós